@

« nikol, absorção máxima | Main | mc blow »

Comments

Jones Bergh

Caro amigo Payão, excelênte post.
Este assunto já tem sido abordado de inúmeras formas há um bom tempo, mas achei bastante criativa a forma como tu colocas, referindo uma "bulimia intelectual".
Gostei das questões levantadas e arriscaria uma resposta à tua questão final, onde dizes: "...ficamos mais rápidos, por isso valorizamos a essência ou preferimos a essência porque não temos mais tempo"
Creio que estamos principalmente valorizando a essencia porque não temos mais tempo sim, mas também porque, hoje, e principalmente com a Internet, temos infinitamente mais conteúdo à nossa disposição do que anteriormente. Precisamos ser rápidos. Mas, é claro, também trabalhamos muito mais, precisamos estar muitíssimo mais atualizados do que antes. Sempre up-to-date! Isto nos remete a procurarmos a essência das coisas. Tempo é dinheiro, ou melhor, é um diferencial na carreira ou até mesmo uma horinha a mais de descanço em casa.
Fora da Internet, não sei porque o Pulitzer agora vai para obras menores, mas sei que a cultura da velocidade, potencializada pela Internet, afeta a todos e a tudo. Ela está, definitivamente, mudando nossa cultura, mudando nossa noção de tempo entre tantas outras coisas.
Resta-nos aceitá-las (as mudanças) e mudarmos junto com elas, sob pena de nos tornarmos, como todo bom corôa, saudosos da "velha e boa velocidade de nosso tempo".

À propósito, não tenho nadíssima contra caixas postais e até gosto quando tem uma mensagenzinha lá para mim (tá bom, eu sou carente), mas gostei tanto da proposta de mensagem, achei tão criativa e útil, que vou colocá-la em meu celular ainda hoje, se der tempo. ;)

JFerraz

Muito bom e atual mesmo o texto parabens!

Some-se a isso outros fatores como o nivelamento de base, em geral todas as comunicacoes nivelam seu publico por baixo. As novelas, seriados, filmes, publicidade etc tem apresentado esta lingugagem super dinamica e simplista. Eh o famoso nao me faz pensar, as empresas querem dinheiro e exigem metas, natural que para chegar a isso surja o excesso na industria cultural e consequentemente o esvaziamento cultural justificados pela falta de tempo. Todo mundo precisa correr hoje em dia e qualquer coisa que exija um minimo de reflexao se torna algo chato, cansativo, incomodo. A industria de cinema americana ateh faz pesquisas para saber o que o publuco quer ver nas telonas, ai nao adianta reclamar da formulazinha previsivel, qualquer final diferente dos padroes gera estranhamento e esta tecnica traz muita bilheteria e dinheiro em detrimento da cultura e percepcao. Mais um pouquinho soh e o que veremos eh o Big Brother la dando ordens para a massa alienada (to exagerando? Ou nao?).
Enfim, se for rapido e facil ficamos estimulados, se nao for achamos complexo e irritante. Creio que a internet acelerou este processo e neste caso, o da internet, concordo que seja assim pois ha a profusao monstruosa neste meio mas dai espalhar este conceito para todos os demais meios comunicacionais ai nao tem saida, veremos mesmo uma massa Big Brother buscando a essencia e desprovida da propria.

Antonio Mafra

Olá Rafael,

Vou ser breve, juro! rsrs
Acredito que seja falta de paciencia mesmo dos ouvintes, reparou que até seus exemplos se referema a isso? Os ouvintes estão cada vez mais impacientes, enquanto aos locutores, bem... Esses muitas vezes por algum motivo ainda se estendem para dizer o que querem.
O mundo está rápido e as pessoas estão com pressa.

Elcio Ferreira

Ah, não li não, texto demais! Dá para ser mais sucinto da próxima vez?

É brincadeira ;-)

Excelente post.

Carolina Terra

Rafael, sinceramente confesso que estou adepta à rapidez. Quem não conseguir prender a minha atenção em 5 segundos, bye bye...algum outro o fará. Na verdade, eu to sofrendo de anorexia no consumo de mídia...Brincadeiras à parte, parabéns pelo texto. Vou recomendá-lo em meu blog. Abs, Carol Terra (https://rpalavreando.blogspot.com)

Paola

Maravilhoso post Rafael!!

Realmente estamos vivendo uma correria total e isso é sentido em todos os ambientes que vivemos, seja familiar ou profissional. O ser humano precisa fazer 50 mil coisas ao mesmo tempo e acertar em todas elas, ou seja, nada de erros e sim idéias inovadoras que sempre nos faça ganhar mais tempo e consequentemente mais dinheiro. Acredito que por este caminho chegaremos ao fim dos relacionamentos face to face, que pra mim são mais importantes do que um simples recadinho no orkut ou um e-mail.

Abrs.

Stelleo Tolda

Rafael, parabéns pelo texto e pela sacada!

O que acontece com as pessoas hoje é a falta de tempo e o ritmo frenético que as obriga a quererem pílulas de informação. Isso explica o sucesso dos SMSs e twitters da vida: a informação em 140 caracteres! 140 caracteres para prender a atenção do leitor, conquistar sua confiança e ainda levá-lo à ação. Demasiado? Muito pelo contrário: superficial. E no entanto, é o que temos para hoje!

Abraços,
Stelleo
https://www.mercadolivre.com.br/mlog

Dinero Online

it's great to see fresh, creative ideas that have never been done before.

generic viagra

Me gusta mucho este tema sobre la bulimia es algo muy interesante, me gustaría obtener una actualización de este post...gracias!

The comments to this entry are closed.